A Receita Federal liberou na segunda-feira (24), as consultas ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda 2021, relativo ao ano-base 2020.

Ao todo, o primeiro lote será pago a 3,4 milhões de contribuintes, e as restituições somam R$ 6 bilhões. Os recursos serão depositados em 31 de maio. Segundo o órgão, esse é o maior lote já pago, tanto em valor quanto em quantidade de pessoas.

As consultas podem ser feitas:

 

Como em anos anteriores, o primeiro lote do IR contemplará contribuintes com prioridade legal:

  • idosos acima de 80 anos (196.686);
  • contribuintes entre 60 e 79 anos (1.966.234);
  • contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave (127.783)
  • contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério (891.421)

 

Segundo a Receita Federal, foram contemplados, ainda, 263.914 contribuintes não prioritários que entregaram declarações de exercícios anteriores até o dia 28 de fevereiro de 2021.

Neste ano, o primeiro lote do IR será pago no último dia do prazo de entrega do Imposto de Renda, estendido para 31 de maio em razão da pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a Receita Federal, foram recebidas até esta quarta-feira (19) 21,39 milhões de declarações do Imposto de Renda 2021, de um total de 32 milhões previstas.

O órgão informou, ainda, que o contribuinte poderá saber, ao realizar a consulta, se há ou não pendências que impeçam o pagamento da restituição, ou seja, se ele caiu na chamada “malha fina” do leão.

“Caso uma ou mais inconsistências sejam encontradas na declaração, basta enviar uma declaração retificadora, corrigindo as pendências”, acrescentou.

As restituições de declarações que apresentam inconsistência (em situação de malha) são liberadas apenas depois de corrigidas pelo cidadão, ou após o contribuinte apresentar comprovação de que sua declaração está correta.

Via G1

CURTIU?
Acompanhe